sábado, 3 de dezembro de 2011

Perdas de um filho querido....Homenagem

Miriam Zelikowski

Este texto é dirigido a todos que um dia perderam um filho, mas com a sabedoria da vida ganharam o mundo cultivando, semeando e sendo responsáveis por tudo que cativaram junto aos companheiros de viagem na rota da vida.

Quando em ente querido falece, é quando esse ser espiritual deixa seu lar terreno e se separa de sua família, deixando no seio destes laços um vazio profundo, uma dor sem igual para uma mãe dedicada, uma dor sem fronteiras para um pai presente, uma dor sem medidas para os pais adotivos que do coração a ligação se fez mais forte.

Não importa como foi a saída (acidente, doença, etc), pois tudo é desculpa para a hora do desligamento - tudo se explica com um fundamento. O vínculo de cada pessoa junto a este planeta tem data de entrada, tem data de escolhas, tem tempo de soluções, mas a data de saída é firmada por iluminação e consciência superior. Existem normas que vinculam os trabalhos terrenos com as fontes espirituais, mas não há que se aceitar a renúncia, o desespero ou a saída por motivos fúteis. Isto é, o suicídio, o homicídio, a rejeição de um feto, ou a rejeição de um filho presente ou ausente.

O desequilíbrio de situações na vida provoca mudanças das quais não são bem aceitas, mas as pessoas estão no teatro da vida e necessitam de paciência e tolerância para se perguntar: "Quais os motivos apresentados pela vida que levaram às perdas de um filho querido?".

Cito no plural, "perdas", pois não é apenas um único motivo e sim um conjunto de fatores que provocaram este aprendizado tão profundo e de dimensões sem precedentes.

Alguém que passa por uma perda definitiva de um filho deve resgatar na vida o equilíbrio em prol de outros filhos ou de outros entes, pois é uma lanterna que se acende assim que o vínculo termina. Feliz dos pais que acordam e percebem que devem ter uma conduta de amor universal a partir daquela data, que abram o coração, removam os preconceitos, amadureçam seus atos, levem sua experiência para o mundo, soltem os apegos, e o principal: enviem o melhor sentimento a cada um que passar por sua vida a partir da perda de um filho. A lembrança, a saudade, a certeza de que este filho está presente na sua energia e no seu coração, fará de você um ser espiritual com luzes brilhantes, que aceitou, confirmou, conviveu, participou e vai levar adiante a sua força em nome do seu filho, que hoje ausente, vai preencher todos os vazios do seu coração.

Perdas de um filho querido nada mais são que um resumo das lições de amor, dedicação, envolvimento e amadurecimento em todos os níveis da vida.

Seja presente, faça da lembrança de seu filho ausente uma realização, que transformará as perdas em total plenitude e felicidade, pois assim voltará o equilíbrio de sua vida.

Onde seu filho estiver, este equilíbrio que você promoverá será enviado para todo o universo e o seu filho será o maior beneficiado.

"Perdas de ontem podem ser o amor e a certeza do melhor momento de hoje."

Prof. Dra. Miriam Zelikowski é mestre em Bioterapia Magnética.

Blog: www.reiki-cabala.blogspot.com

No Facebook: Bioterapia & Odontologia Emocional

Email: dramiriamzell@gmail.com.

Um comentário:

Paulo Toledo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.